Acará Disco – Monogamia.

Acará Disco – Monogamia.monogamia Acará Disco – Monogamia.

O Acará Disco é um peixe com comportamento diferenciado da maioria das espécies de peixes ornamentais, além de se destacar pela sua beleza e variedade de cores, ele também apresenta particularidades como seu comportamento monogâmico.

A monogamia é quando a grande maioria dos indivíduos fica com um parceiro para o resto da vida, ou seja, forma um casal que irá viver junto até a morte, em algumas espécies podem ocorrer de todos os indivíduos serem monogâmicos e mesmo após a morte do parceiro não volta mais a se relacionar.

O Acará Disco quando chega a sua fase reprodutiva ele escolhe o seu parceiro, na maioria dos casos este será o parceiro até a sua morte, existem algumas exceções onde há troca de parceiro, mas é uma minoria.

Quando há morte de um dos indivíduos de um casal, o parceiro se ainda estiver em idade reprodutiva, pode voltar a se relacionar novamente e ser fiel a este novo parceiro até sua morte.

Existem muitas espécies de peixes que são não monogâmicos e até mesmo polígamos, quando se relacionam com vários indivíduos do cardume, facilitando assim a reprodução e perpetuação da espécie.

A monogamia em Acará Disco também é um fator que pode influenciar na reprodução, que é mais difícil que da maioria dos peixes ornamentais e um dos fatores que também encarecem o Acará Disco. Mesmo assim é um tipo de comportamento que ajuda a tornar mais especial nosso Acará Disco, pois a monogamia não é uma qualidade que contempla muitas espécies, nós mesmos os seres humanos não nos enquadramos como uma espécie monogâmica.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Acará Disco – O novato do aquário.

Acará Disco – O novato do aquário.discu Acará Disco – O novato do aquário.

Quando resolvemos mudar algo em nossa vida como, residência, trabalho e etc, há sempre uma estranheza no inicio e um tempo para a adaptação, com os nossos Acarás Disco não é diferente, quando adquirimos um novo peixe para o nosso aquário, a sensação para ele é mais ou menos a mesma que temos quando mudamos, temos que nos adaptar aquele novo ambiente, a nova vizinhança, os Acarás Disco também irão estranhar o novo lar da mesma forma, e é por isso que podem ocorrer algumas situações que podem levar o aquarista a pedir ajuda.

Isolamento:

O novato na maioria das vezes irá ter uma atitude de se isolar do resto do cardume nos primeiros dias, até se acostumar com seus novos companheiros.

Alimentação:

A alimentação deve ser estimulada com os novos Acarás Disco do aquário, pois a maioria tende a não se alimentar nesse período de adaptação, é importante observar este momento para evitar futuros problemas com a alimentação.

Agressividade:

Este ponto é importante destacar mais uma vez, pois o Acará Disco é um peixe muito inteligente que associa as ações, e caso tenha algum individuo agressivo principalmente na hora da alimentação ele passa a associar a hora de comer com a hora de apanhar e não come mais junto com o cardume.

Sintomas diferentes:

Em alguns casos podem aparecer alguns sintomas diferentes nos peixes nos primeiros dias, isto acontece devido ao tipo de bactérias presentes no aquário que o peixe pode não ter anticorpos para elas, isto é normal e fácil de resolver e nem sempre significa alguma patologia.

É importante sempre observar o cardume, principalmente na hora da alimentação do aquário, para perceber como estão seus Acarás Disco, quando se insere novos indivíduos para evitar que haja problemas e tomar atitudes quando for necessário.

 

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400

Posted in Uncategorized

Acará Disco – De onde vieram os peixes ósseos.

Acará Disco – De onde vieram os peixes ósseos.raio x Acará Disco – De onde vieram os peixes ósseos.

O Acará Disco é um peixe ósseo, ou seja, está classificado como um animal vertebrado que possui uma estrutura denominada de notocorda que deu origem a todos os animais vertebrados e possui estruturas ósseas dando suporte ao seu corpo.

Mas de onde surgiram os peixes ósseos?

Sabemos que o surgimento de todas as espécies segundo a ciência, foi depois do big bang e que as primeiras formas de vida eram células procariontes, aquelas células sem núcleo, mas com DNA que se assemelham com muitas bactérias que entram em nosso aquário e através delas foram surgindo seres mais desenvolvidos até chegar aos seres que habitam a terra atualmente, os peixes foram segundo a escala evolutiva os vertebrados que surgiram primeiro os mais antigos e à partir deles houveram mutações que deram origem aos anfíbios, répteis, aves e por fim os mamíferos grupo mais recente onde estamos enquadrados.

Segundo a evolução dos peixes ósseos os primeiros eram bem primitivos e não possuíam nem mandíbulas, nem escamas, nem barbatanas e surgiram há cerca de 500 milhões de anos atrás, estes elementos surgiram depois de um tempo e foi muito importante para que os peixes pudessem conquistar novos espaços e diversificar sua alimentação podendo mastigar suas presas, garantindo o sucesso da espécie e assim dando origem às espécies mais evoluídas e recentes.

Os peixes são classificados em três classes que são: Agnatha, Chondrichthyes e Osteichthyes classe a qual pertence os peixes ósseos inclusive o Acará Disco, a classe Osteichthyes é a mais recente das três e possui o maior número de espécies tanto de água doce como marinha, são os peixes mais importantes em termos econômicos (consumo e ornamental), e também os peixes considerados mais diversos e belos em cores e formatos um exemplo é o Acará Disco, que tem morfologia discoidal e cores e desenhos bem marcantes.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Acará Disco – Estresse no aquário ornamental.

Acará Disco – Estresse no aquário ornamental.disco estressado Acará Disco – Estresse no aquário ornamental.

O estresse dos peixes ornamentais e um fator mais comum do que se pensa, mesmo fazendo tudo corretamente não conseguimos evitar que esse mal chegue até nossos Acarás Disco.

O termo “estresse” significa respostas físicas e mentais do nosso organismo para determinadas situações que podem causar desgaste ou pressão pode ocorrer no ambiente em que se vive ou ambientes externos.

No caso do aquário que como sabemos, é um ecossistema reduzido, podem ocorrer muitas situações que levam os peixes incluindo o Acará Disco a ficar estressado, essas situações pode ser de uma simples TPA (troca parcial de água) até uma briga com outro indivíduo do cardume.

Causas mais comum de estresse no aquário de Acará Disco.

TPA: Dependendo da situação que for feita, pode ser mais danosa que benéfica aos peixes, a forma com que é feita deve ser a mais sutil possível para não causar incomodo aos peixes e o temido estresse.

Peixes agitados: Sabemos que o comportamento varia de espécie para espécie, e alguns peixes que achamos bonitinhos e colocamos com o Acará Disco, pode causar muita agitação no aquário e isso incomoda um Acará Disco que gosta de viver em ambientes tranqüilos.

Volume de borbulhas do filtro: Como já citei acima Acará Disco gosta de ambiente tranqüilo, portanto um filtro mal regulado com excesso de borbulhas e movimentando a água como uma cachoeira não é aconselhável.

Brigas: Este sem dúvida é um dos fatores mais comuns que causam o estresse nos Acarás Disco, quando há um individuo muito briguento o resultado é o estresse do cardume.

Parasitas, bactérias, fungos e outras patologias: Qualquer tipo de doença ou parasita que passe a incomodar o peixe pode causar estresse a ele, e com certeza piorar seu quadro patológico.

Perigo causado pelo estresse.

O estresse não é uma doença, porém ele pode ser precursor de problemas de saúde em nossos Acarás Disco, pois quando o peixe encontra-se estressado ele se torna mais susceptível a determinadas doenças, e dependendo da resposta do organismo pode ocorrer a baixa em seu sistema imunológico e então os oportunistas aproveitam para atacar.

Como prevenir o estresse.

As situações mais comuns de estresse podem ser prevenidas com medidas simples, como separar o Acará Disco agressivo por uns dias do restante do cardume, evitar colocar espécies agitadas demais, regular as bombas e filtros, manter os parâmetros ideais de água necessários a espécie, realizar a manutenção do aquário freqüentemente (TPA´s), porém com cuidado e oferecendo alimentos e vitaminas de qualidade aos Acarás Disco, para que seja evitada a queda na imunidade e com isso aparecimento de parasitas, bactérias e etc.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Scyphidia sp.

Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Scyphidia sp.scyphidia Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Scyphidia sp.

Scyphidia sp., é um protozoário de vida livre que pode ser encontrada em aquários ornamentais e se proliferam onde há alta concentração de matéria orgânica, elas podem parasitar os peixes incluindo o Acará Disco.

 Sintomas:

Este parasita costuma causar em Acará Disco escurecimento, nadadeiras fechadas, isolamento do grupo, irritabilidade, abertura irregular das guelras,  a Scyphidia sp. ataca a guelra dos peixes,  e com isso o peixe se torna ofegante por não conseguir respirar adequadamente.

 Tratamento:

Ao perceber os sintomas deste protozoário em algum dos seus Acarás Disco, é importante separá-lo em aquário hospital e tratar com parasiticida de amplo espectro até o peixe se apresentar livre dos sintomas, a Scyphidia sp.quando não tratada adequadamente pode levar o peixe a morte.

 Prevenção:

Este parasita tem uma particularidade por não ser dos mais comuns encontrados em nossos aquários, geralmente ela entra no aquário por meio de uma fonte externa que pode ser uma planta, um objeto ou até mesmo por algum peixe contaminado e se reproduz com maior facilidade quando o aquário está com muita matéria orgânica causada por fezes e restos de alimentos, portanto a melhor maneira de evitar o contágio e a proliferação e realizando a manutenção do aquário com freqüência e sempre comprar plantas, peixes e objetos decorativos em locais confiáveis.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Problemas com excesso de oxigênio no aquário de Acará Disco.

Problemas com excesso de oxigênio no aquário de Acará Disco.o2 Problemas com excesso de oxigênio no aquário de Acará Disco.

Geralmente quando falamos de oxigenação em aquário de Acará Disco, costumamos ressaltar a importância deste elemento vital em nosso aquário, sabemos que os peixes realizam trocas gasosas com o ambiente e necessitam do oxigênio na água, a baixa concentração deste elemento pode ocasionar diversos problemas e levar o peixe rapidamente a óbito.

A boa oxigenação depende bastante do tipo de filtragem do aquário e deve suprir as necessidades da fauna presente no aquário para manter a boa saúde dos Acarás Disco.

Pecando pelo excesso

A maioria dos aquaristas de Acará Disco se preocupa com a falta de oxigênio no aquário, mas não sabem que o excesso dele  também pode provocar problemas para a saúde dos peixes, portanto além do stress que o excesso de borbulhas na água pode provocar aos Acarás Disco que gostam de águas mais tranquilas, pode ocorrer também algumas patologias.

Em aquários onde há algum problema com temperatura, pressão e até na regulagem dos filtros, pode ocorrer saturação de oxigênio e também do nitrogênio que é outro elemento importante no aquário, essa elevação dos níveis de oxigênio e nitrogênio pode causar doenças a mais comum forma bolhas de ar no corpo dos peixes essas bolhas são compostas de nitrogênio e se os Acarás Disco não forem retirados do ambiente, pode causar problemas na derme e no sangue e podem levar a óbito.

A melhor forma de prevenir que isto aconteça é realizando a manutenção do aquário com freqüência, eliminando as algas que podem ser precursoras de saturação de oxigênio, regular sempre as bombas e filtros deixando a quantidade ideal de oxigênio e regular cilindros de CO2, usando válvulas solenóides.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400

 

Posted in Uncategorized

Acará Disco – A Expectativa de vida dos peixes de nosso aquário.

Acará Disco – A Expectativa de vida dos peixes de nosso aquário.Ds fish Acará Disco – A Expectativa de vida dos peixes de nosso aquário.

Sempre que vamos até uma loja ou uma estufa de peixes ornamentais buscar mais um individuo para o nosso aquário, ao olharmos o Acará Disco que vamos querer, pensamos em primeiro lugar se ele está saudável, se alimentando bem, crescendo normalmente e muitas vezes também queremos saber a idade deles. Para Acará Disco, uma forma de saber a idade relativa do peixe é através do tamanho de seu olho, e no caso dos filhotes, de acordo com o seu crescimento. A idade do peixe é um fator importante, pois é através dela que podemos calcular a expectativa de vida daquele indivíduo.

Quanto tempo vive os peixes do aquário amazônico?

A expectativa de vida é calculada por uma média de vida da maioria dos indivíduos daquela determinada espécies, em um aquário amazônico que é o aquário ideal para o nosso Acará Disco, serão colocados peixes que possuem as mesmas necessidades para que não haja prejuízos para nenhuma espécie e todos possam viver confortavelmente, mas quanto tempo vive em média esses peixes?

O Acará Disco pode viver em média 18 anos, tempo também que vive um Acará Bandeira, já as corydoras, tetras, mato-grossos, rodostomus, rasboras e limpa vidros tem uma expectativa de 5 anos de vida em média, os neons, cascudos e aruanãs vivem em média 10 anos. Esses são os peixes mais comuns que convivem com os Acarás Disco.

Fatores que podem interferir na média do tempo de vida dos peixes.

Sabemos que a expectativa ou média do tempo de vida não é uma garantia de que todos os indivíduos dessa espécie irão viver exatamente este tempo, pode viver menos ou até viver mais, mas o que realmente interfere no tempo que nossos Acarás Disco irão viver são os cuidados com os parâmetros da água de nosso aquário, o controle de entrada de possíveis ameaças à saúde deles e o estímulo a boa saúde.

Este controle é muito fácil de ser feito, pois é só seguir as regras, ou seja, obedecer as necessidades das espécies, mantendo sempre o pH, temperatura, GH, O2 dissolvido, de acordo com o recomendado, ter um bom sistema de filtragem em seu aquário, realizar a manutenção do aquário tomando os devidos cuidados regularmente, fornecer rações de qualidade, além de vitaminas adicionais aos Acarás Disco e comprar suas plantas e peixes sempre em locais de confiança para evitar problemas futuros e entrada de microrganismos oportunistas.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Johann Jakob Heckel o “pai “ do Acará Disco.

Johann Jakob Heckel o “pai “ do Acará Disco.

Johann Jacob Heckel Johann Jakob Heckel o “pai “ do Acará Disco.

Johann Jacob Heckel

O Symphysodon conhecido popularmente como Acará Disco foi descoberto e descrito pela primeira vez pelo zoólogo austríaco Johann Jakob Heckel, em 1840, esta espécie ficou conhecida como Symphysodon discus (Disco heckel) e se diferencia das demais por ter uma barra de stress grossa bem destacada ao centro do corpo.

Quem foi Heckel

Johann Jakob Heckel nasceu em Mannheim, Alemanha em 23-01- 1790,  foi um zoólogo, taxidermista e ictiologista na Áustria, Heckel não foi um pesquisador que realizava longas viagens para fazer seus estudos sobre as espécies, como os outros pesquisadores de sua época, ele se diferenciava por fazer seus estudos através de amostras que enviavam para ele, foi um grande contribuinte para o museu de história natural de Viena na coleção de peixes e contribuiu muito em estudos com ciprinídeos, escreveu em torno de 60 obras e morreu em Viena na Austria em 12-03-1857 aos 67 anos, a causa de sua morte foi associada ao contato com bactérias de uma baleia morta que ele recebeu o esqueleto para estudos.

A descrição do Acará Disco

Um dos maiores méritos que um biólogo (zoólogo) pode receber é identificar uma nova espécie e descrevê-la, isto ocorreu com Heckel ao descrever e estudar o Symphysodon discus, nosso belíssimo Acará Disco da Amazônia, o Acará Disco recebeu este nome que vem do grego e significa: Symphys= Crescendo Odon= Dentes, este nome foi dado ao Acará Disco por ser um ciclídeo que tem poucos dentes comparados aos demais ciclídeos.Disco Heckel 150x150 Johann Jakob Heckel o “pai “ do Acará Disco.

Symphysodon discus foi a primeira espécie a ser descrita em 1840, depois Pellegrin descreveu o Symphysodon aequifasciatus em 1904, estas são as duas espécies de Acará Disco reconhecidas, apesar de haver uma terceira que está sendo pesquisada ainda e é conhecida como Symphysodon discus tarzoo, o Acará Disco é classificado também em três subespécies que são: Symphysodon aequifasciatus axelrodi - Disco-marrom, Symphysodon aequifasciatus aequifasciatus – Disco verde, Symphysodon aequifasciatus haraldi – Disco azul.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400

 

Posted in Uncategorized

Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Diplostomum sp.

Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Diplostomum sp.

Diplostomum sp. 150x150 Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Diplostomum sp.

Diplostomum sp.

O Diplostomum sp., é um parasita trematodo que acomete peixes ornamentais incluindo o Acará Disco, que apesar de não ser o hospedeiro definitivo, pode sofrer danos irreversíveis em sua saúde. O Diplostomum sp., apresenta um ciclo de vida complexo com mais de um hospedeiro, seus ovos eclodem na água e entram o primeiro hospedeiro os moluscos (caramujos), onde se reproduzem novamente liberando as cercarias que irão infectar os peixes que é o seu segundo hospedeiro, o ciclo do parasita é finalizado quando as aves se alimentam dos peixes infectados e tornam–se hospedeiras definitivas. O Acará Disco é infectado geralmente através do tórax, e as metacercárias, vão em direção da região ocular.

Sintomas:

Diplostomum 300x199 Acará Disco – Patologia de peixes ornamentais: Diplostomum sp.

Catarata

Em Acará Disco, além dos sintomas como escurecimento, perda de apetite e nadadeiras fechadas, em estágios mais avançados da infecção pode ocorrer hemorragias e a doença na maioria das vezes causa cegueira aos peixes começando com um tipo de catarata, em alguns casos é possível ver o parasita dentro do olho do peixe, quando a forma mais severa da doença ataca pode haver alta taxa de mortalidade.

Tratamento e Profilaxia:

A diplostomíase não tem cura, uma vez que o peixe é infectado é irreversível, para esta doença a forma de tratar é a prevenção, no aquário de Acará Disco é importante tomar alguns cuidados com relação a fauna de caramujos que são colocados ou podem vir junto com as plantas, se algum caramujo estiver infectado, a proliferação do parasita é rápida. Um bom sistema de filtragem e a manutenção constante do aquário podem evitar a proliferação, além de tomar cuidados com a procedência das plantas e oferecer sempre alimentos de qualidade para os Acarás Disco mantendo assim sua imunidade alta.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized

Acará Disco: A interferência da Microfauna e da Mesofauna em nosso aquário de água doce.

Acará Disco: A interferência da Microfauna e da Mesofauna em nosso aquário de água doce.Microfauna Acará Disco: A interferência da Microfauna e da Mesofauna em nosso aquário de água doce.

 O que é Microfauna?

A Microfauna também pode ser chamada de Microbiota é formada por microrganismos como bactérias, ácaros, microinsetos, larvas, microparasitas moluscos e microcrustáceos. Em nosso aquário de Acará Disco esta microfauna pode ser introduzida através de aceleradores biológicos e também pode vir junto de plantas que são introduzidas ou até mesmo junto com peixes.

 O que é Mesofauna?

A Mesofauna são os organismos que vivem no substrato de nosso aquário e são muito importantes para a ciclagem de nutrientes, geralmente são representados por animais da sub-classe copépode (crustáceos) e  do filo dos nematódeos (ex. nematelmintos).

 A interferência da Microfauna no aquário.

Como sabemos nosso aquário é um ecossistema e todo ecossistema funciona como um ciclo ecológico perfeito e é assim que queremos que funcione nosso aquário, mas para isso todos os habitantes deste ambiente dependem um dos outros e a função de cada um é extremamente importante para que haja estabilidade no ambiente.

Como citamos acima a microfauna é constituída por diversos tipos de microorganismos e cada um tem uma função dentro do aquário, a maioria dos representantes da Microfauna, Zooplâncton, transmitem a energia que o fitoplancton produz, aos outros níveis tróficos no fluxo de energia existente dentro do aquário, outros integrantes como os moluscos, por exemplo, tem a função de realizar a limpeza do ambiente se alimentando de restos orgânicos e até como decompositores de matéria orgânica morta, mas nem todos os integrantes da microfauna são benéficos ao ambiente, existem também os microparasitas que ficam incubados no ambiente ou entram através de uma fonte externa e esperam uma oportunidade como uma baixa no sistema imunológico do Acará Disco ou de outros peixes para atacar e trazer patologias ao aquário, por isso é tão importante saber sempre a procedência de tudo que será colocado no aquário, realizar a manutenção com freqüência, oferecer rações com alta qualidade aos seus peixes e observar seu aquário sempre, além de realizar todos os testes com freqüência.

 O papel da Mesofauna.

Citamos o fluxo de energia no aquário e a mesofauna também faz parte desse fluxo, pois  como vivem no solo (substrato do aquário), age diretamente ciclando os nutrientes desse substrato, fornecendo assim energia para as plantas e deixando o solo mais fértil, são ótimos para um aquário densamente plantado, além de fornecer também nutrientes na água como minerais que são também essenciais para a realização de funções vitais para o Acará Disco, por exemplo, fornecendo elementos traços. A Mesofauna é encontrada com mais facilidade em substratos férteis.

Dúvidas?

bio.barandiscos@gmail.com

Fernanda Moraes

Bióloga - Baran Discos

www.barandiscos.com.br
55 11 4305-9300
55 11 4305-9400
Posted in Uncategorized